Programação

 

30/11 (Quinta)
Praça ao lado da Casa do Maranhão
19h – Feira Criativa e Gastronômica

Beco dos Catraeiros
19h – Kombi Music (MA)
Praça Nauro Machado
19h30 – Bloco Afro Akomabu (MA)
20h15 – LaBaq (SP)
21h – Performance
22h – Lurdez da Luz (SP)
23h – Baiana System (BA)

01/12 (Sexta)
Praça ao lado da Casa do Maranhão
19h – Feira Criativa e Gastronômica

Beco dos Catraeiros
19h – Kombi Music (MA)
Praça Nauro Machado
19h30 – Boi da Fé em Deus (MA)
20h15 – Rosa Reis (MA)
21h – Orquestra Greiosa (RN)
22h – Lucas Santtana (BA)
23h – Pinduca (PA)
Palco Spotify (Praça do Reggae)
20h – DJ Craca e Dani Nega (SP)
21h – Daniel Groove (CE)
22h – Soulvenir (MA)

02/12 (Sábado)
Praça ao lado da Casa do Maranhão
19h – Feira Criativa e Gastronômica

Beco Catarina Mina
19h – Radiola Reggae e Rádio Zion (MA)
Praça Nauro Machado
19h30 – Fuzileiros da Fuzarca (MA)
20h15 – Sammliz (PA)
21h – Muntchako (DF)
22h – Criolina (MA)
23h – Banda Eddie (PE)
Palco Spotify (Praça do Reggae)
19h – Brutallian (MA)
20h – Feminine Hi Fi (SP)
21h – DJ Alladin e Crew (Butantan, Onlye Fuego, Frimes e Enme) (MA)
22h – Vinaa (MA)

 Programação Conecta Música


As atividades serão realizadas no Centro Cultural Vale Maranhão (CCVM) e no Laborarte.
CCVM – Av, Henrique Leal, 149, Praia Grande (em frente à MD Papéis) – ver mapa
Laborarte – Av. Jansen Muller, 42, Centro (próximo à REFESA) – ver mapa

30/11 (Quinta)

Auditório – Centro Cultural  Vale Maranhão 
11h às 12h30 – RODA DE CONVERSA Música e Cultura Digital: o espaço web e a difusão cultural.
DEBATEDORES: Jonas Sakamoto – site Sobre O Tatame, Lucas Vieira – site Volts, João Paulo – site Whiplash,  Antonio Carlos – site Pra Quem Não Sabe.
MEDIADOR: Zema Ribeiro – especialista em Jornalismo Musical
INFORMAÇÕES: Dialogar sobre a potência de conteúdos culturais compartilhados no espaço digital, sobretudo a música, a interatividade e o papel de sites especializados.
INSCRIÇÕES: No local, 30 minutos antes do início.
VAGAS: 80

30/11 (Quinta)

Sala Babaçu – Centro Cultural  Vale Maranhão
10h às 12h30 / 14h30 às 17h – Oficina: Introdução à Produção Musical.
MINISTRANTE: Bruno Giorgi (RJ)
Bruno Giorgi é um dos produtores mais importantes da cena musical brasileira contemporânea. Nesse curso de nove horas ele fala sobre sua experiência no acompanhamento de gravações e mixagens com vários produtores e engenheiros de som, entre eles Tom Capone, Denilson Campos, JR Tostoi, Aaron Bastinelli e Henrique Vilhena. Na oficina vai detalhar a atuação de um produtor musical, até onde ele pode interferir no trabalho do artista, como se faz um disco (cada uma das etapas e como esse profissional se envolve em cada uma delas). A estética na produção musical: como a história da arte e a sociedade mudaram a forma de ouvir (e criar) música. Como produzir para os dias de hoje. As diferenças entre produzir uma banda e um artista solo, custos de produção, os principais produtores da história, além de noções básicas de áudio, como funcionam os softwares, para quem servem controladores e interfaces. Em 2006, Bruno abriu o estúdio O Quarto, na Urca, RJ, onde trabalha como produtor e engenheiro de som. Integrante da banda Rua, músico acompanhante do cantor Lenine e pelo som da banda Baleia e do pianista Vitor Araújo. Produziu e mixou os discos Chão ao vivo e Carbono, de Lenine, este último indicado ao Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de MPB e ao Prêmio da Música Brasileira 2016 na categoria Melhor Disco Pop. Mixou e masterizou o disco mais recente do pernambucano Otto, Ottomatopeia.

INFORMAÇÕES: A oficina abordará as etapas da produção musical: O que faz um produtor musical? Como se faz um disco: as quatro etapas na feitura de um projeto fonográfico (pré-produção; gravação; mixagem e masterização) e como o produtor se envolve em cada uma delas?
INSCRIÇÕES: ESGOTADAS. Caso tenha interesse, compareça ao CCVM no dia 30/11 às 10h. Se houver desistências, você poderá ser inscrito(a).
VAGAS: 40


01/12 (Sexta)

Auditório – Centro Cultural Vale Maranhão 
10h às 13h – Oficina: Gestão de Carreira
MINISTRANTE: Anderson Foca (RN)
Produtor e músico com 20 anos de experiência no mercado, coordenador geral da Associação Cultural DoSol e músicos das bandas Camarones Orquestra Guitarrística, Orquestra Greiosa e Fetuttines.
INFORMAÇÕES: A oficina propõe conhecer de forma geral as etapas para uma boa preparação artística, entendendo a importância da construção da reputação da banda e a capacidade de reconhecer oportunidades e potenciais dos espaços.
INSCRIÇÕES: ANTECIPADAS AQUI ou no local, 30 minutos antes do início(se ainda houver vagas).
VAGAS: 80

01/12 (Sexta)

Auditório – Centro Cultural Vale Maranhão
14h às 15h30 – Roda de Conversa: Festivais – desafios e oportunidades da circulação musical no Brasil e na América Latina.
PARTICIPANTES: Tatiana Sobral – Vento Festival (SP), Anderson Foca – Festival DoSol (RN), Heloisa Aidar – Pommelo (SP), Priscila Melo – Eletrônica Viva (SP), José Maurílio – Ponto CE (CE), Marcelo Damaso – Festival Se Rasgum(PA), Luciana Simões – Festival BR135 (MA).
MEDIADOR: Alê Muniz – Músico e Produtor
INFORMAÇÕES: Dialogar sobre os desafios e oportunidades dos Festivais para circulação e internacionalização da música brasileira.
INSCRIÇÕES: No local, 30 minutos antes do início.
VAGAS: 80

01/12 (Sexta)

Sala Babaçu – Centro Cultural  Vale Maranhão
10h às 12h30 / 14h30 às 17h – Oficina: Introdução à Produção Musical
MINISTRANTE: Bruno Giorgi (RJ)
Bruno Giorgi é um dos produtores mais importantes da cena musical brasileira contemporânea. Nesse curso de nove horas ele fala sobre sua experiência no acompanhamento de gravações e mixagens com vários produtores e engenheiros de som, entre eles Tom Capone, Denilson Campos, JR Tostoi, Aaron Bastinelli e Henrique Vilhena. Na oficina vai detalhar a atuação de um produtor musical, até onde ele pode interferir no trabalho do artista, como se faz um disco (cada uma das etapas e como esse profissional se envolve em cada uma delas). A estética na produção musical: como a história da arte e a sociedade mudaram a forma de ouvir (e criar) música. Como produzir para os dias de hoje. As diferenças entre produzir uma banda e um artista solo, custos de produção, os principais produtores da história, além de noções básicas de áudio, como funcionam os softwares, para quem servem controladores e interfaces. Em 2006, Bruno abriu o estúdio O Quarto, na Urca, RJ, onde trabalha como produtor e engenheiro de som. Integrante da banda Rua, músico acompanhante do cantor Lenine e pelo som da banda Baleia e do pianista Vitor Araújo. Produziu e mixou os discos Chão ao vivo e Carbono, de Lenine, este último indicado ao Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de MPB e ao Prêmio da Música Brasileira 2016 na categoria Melhor Disco Pop. Mixou e masterizou o disco mais recente do pernambucano Otto, Ottomatopeia.

INFORMAÇÕES: A oficina abordará as etapas da produção musical: O que faz um produtor musical? Como se faz um disco: as quatro etapas na feitura de um projeto fonográfico (pré-produção; gravação; mixagem e masterização) e como o produtor se envolve em cada uma delas?
INSCRIÇÕES: ESGOTADAS. Caso tenha interesse, compareça ao CCVM no dia 30/11 às 10h. Se houver desistências, você poderá ser inscrito(a).
VAGAS: 40

01/12 (Sexta)

Auditório – Centro Cultural Vale Maranhão 
16h às 17h30 – Roda de Conversa: O papel do jornalismo cultural e a relação com a música.
PARTICIPANTES: Jorge Lz – Projeto Levada e Radio Roquete Pinto (RJ), Gabriela Rassy – Catraca Livre (SP), Ariel Torres Fagundes – NOIZE (RS), Ana Clara Matos – Rádio Cultura do Pará (PA).
MEDIADOR: Ricarte Almeida Santos – Sociólogo e Produtor Cultural
INFORMAÇÕES: Dialogar sobre a cobertura centrada na agenda e no entretenimento, o tratamento contextualizado e menos estereotipado para a valorização de conteúdos relacionados à diversidade cultural na música.
INSCRIÇÕES: No local, 30 minutos antes do início.
VAGAS: 80

01/12 (Sexta)

LABORARTE
14h às 17h – Oficina: Cantos com Tambor
MINISTRANTE: Mayra Rizzo (SP) – Socióloga e pesquisadora do folclore latinoamericano
INFORMAÇÕES: A oficina contempla uma retrospectiva histórica que aborda a relação das mulheres da pré-história com os rituais de tambor; origens dos cultos com tambor nas antigas civilizações Suméria, Egípcia e Africana até chegarem ao Brasil; cantos andinos (coplas, bagualas e vidalas), além de praticas de cantos ancestrais andinos e afrobrasileiros com o acompanhamento do “tambor de mão”.
OBS: É necessário levar seus próprios tambores de mão com as baquetas. Quem não tiver tambor de mão pode levar, como segunda opção, um tambor normal, e quem não tiver nenhum tipo de tambor poderá acompanhar a oficina com instrumentos rítmicos que serão disponibilizados aos participantes sem instrumentos.
INSCRIÇÕES: ESGOTADAS. Caso tenha interesse, compareça ao Laborarte no dia 01/12 às 14h. Se houver desistências, você poderá ser inscrito(a).
VAGAS: 20

02/12 (Sábado)

Auditório – Centro Cultural Vale Maranhão 
14h às 15h30 – Roda de Conversa: Casas autorais – espaços para música independente e alternativa
PARTICIPANTES: Fernando Sousa – Casa da Música (Portugal), Marcelo Damaso – Ziggy- (PA), Danilo Gomes Leonel – Casa do Mancha (SP), Natanael Júnior – Fanzine (MA).
MEDIADORA: Samantha Moreira (SP) – Artista, curadora e gestora cultural
INFORMAÇÕES: Dialogar sobre os desafios e oportunidades de Casas Autorais como espaços para promoção da música independenete e alternativa.
INSCRIÇÕES: No local, 30 minutos antes do início
VAGAS: 80

02/12 (Sábado)

Sala Babaçu – Centro Cultural  Vale Maranhão 
10h às 12h30 / 14h30 às 17h – Oficina: Introdução à Produção Musical
MINISTRANTE: Bruno Giorgi (RJ)
Bruno Giorgi é um dos produtores mais importantes da cena musical brasileira contemporânea. Nesse curso de nove horas ele fala sobre sua experiência no acompanhamento de gravações e mixagens com vários produtores e engenheiros de som, entre eles Tom Capone, Denilson Campos, JR Tostoi, Aaron Bastinelli e Henrique Vilhena. Na oficina vai detalhar a atuação de um produtor musical, até onde ele pode interferir no trabalho do artista, como se faz um disco (cada uma das etapas e como esse profissional se envolve em cada uma delas). A estética na produção musical: como a história da arte e a sociedade mudaram a forma de ouvir (e criar) música. Como produzir para os dias de hoje. As diferenças entre produzir uma banda e um artista solo, custos de produção, os principais produtores da história, além de noções básicas de áudio, como funcionam os softwares, para quem servem controladores e interfaces. Em 2006, Bruno abriu o estúdio O Quarto, na Urca, RJ, onde trabalha como produtor e engenheiro de som. Integrante da banda Rua, músico acompanhante do cantor Lenine e pelo som da banda Baleia e do pianista Vitor Araújo. Produziu e mixou os discos Chão ao vivo e Carbono, de Lenine, este último indicado ao Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de MPB e ao Prêmio da Música Brasileira 2016 na categoria Melhor Disco Pop. Mixou e masterizou o disco mais recente do pernambucano Otto, Ottomatopeia.

INFORMAÇÕES: A oficina abordará as etapas da produção musical: O que faz um produtor musical? Como se faz um disco: as quatro etapas na feitura de um projeto fonográfico (pré-produção; gravação; mixagem e masterização) e como o produtor se envolve em cada uma delas?
INSCRIÇÕES: ESGOTADAS. Caso tenha interesse, compareça ao CCVM no dia 30/11 às 10h. Se houver desistências, você poderá ser inscrito(a).
VAGAS: 40

Spotify

Facebook